Quarta-feira, 20 de Junho de 2012

20. As minhas leituras de Verão...

 

Não leio revistas nem jornais! Não lhes acho a mínima piada! As únicas revistas que suporto são as de Ponto de Cruz, e não é bem ler, é mais um folhear enquanto penso no próximo trabalho que vou fazer. Eu gosto mesmo é de livros, com grandes lombadas, muitas páginas, com histórias elaboradas. Leio praticamente tudo excepto literatura de terror ou vampiragem. Li a Saga Twilight porque fui obrigada pela minha prima que é fã incondicional. Depois apaixonei-me pelos Lobisomens e fui eu quem quis ler os outros volumes! Gosto de Saramago, Paolini, Manuel Alegre, José Rodrigues dos Santos, Nora Roberts, Clara Pinto Correia, Laura Esquivel, Lídia Jorge, entre muitos outros... Estes são apenas alguns dos que me lembro agora. Não tenho paciência para romances lamechas... Nicholas Sparks e similares não fazem o meu género.. mas se não houver mais nada para ler também marcha, mais lentamente mas também marcha! Por regra nunca deixo um livro a meio porque acho sempre que até à última página a coisa pode compor-se! Na maioria das vezes não acontece mas já tive algumas surpresas! Para alimentar um vício que se torna dispendioso troco livros com a minha amiga Nany (http://maetambemmulher.blogspot.pt/) que é tão fanática por livros quanto eu, já lemos os livros todos uma da outra, os que queríamos ler mesmo, e os que lemos porque já não havia nada melhor... Agora precisamos de renovar o stock! Temos de ir às compras... Noquitas, bora?

 

(Fonte da Imagem: http://sitiodolivro.files.wordpress.com/2011/08/livros-escolares1.jpg?w=500)

sinto-me: Bora Às compras?
publicado por soumaiseu às 00:30

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 19 de Junho de 2012

19. Um dia no campo no Verão...

(Foto minha, Verão 2011, Valverde, Cinfães do Douro) 
Tinha feito um texto todo pipi, mas depois achei que me estava a afastar do tema e voltei a fazer tudo de novo. A verdade é que a minha noção de campo tem vindo a mudar aos longo dos tempos. Em miúda o meu campo era a minha Proença-a-Velha e o "Moinho" da minha avó.. Não conhecia outros "campos"! Depois conheci a minha metade e com ele fui descobrindo um outro lado do campo, um lado mais rude, nada confortável, e ainda assim muito belo. É por isso que hoje a minha noção de campo se prende obrigatoriamente com Valverde, em Cinfães do Douro. Embora o meu dormitório seja Alhões, Valverde é o meu campo... por ser mais isolado,  por ter mais vegetação! Os meus dias são passados em alternância entre uma e outra aldeia. Gosto de chegar um pouco antes da hora do almoço para ajudar a Tia Marfida com o repasto que ainda é feito em panelas de ferro ao fogo da lareira... Aproveito para conviver com o resto da família, especialmente a minha afilhada que vejo tão pouco! Aqui as refeições são servidas cá fora, numa mesa que mais parece ter sido construída à pressão e nos faz duvidar da sua capacidade de se manter em pé cheia de tachos, pratos, comida e cotovelos! Depois vem o café à italiana feito na hora que me sabe sempre tão bem! Nos dias em que queremos ir até ao Rio a loiça fica suja no alguidar com a condição de a ajudarmos a lavar mais logo... Pelo caminho comem-se muitas amoras, apanham-se muitos orégãos, dizem-se muitas piadas, dão-se muitas gargalhadas..., trepa-se ás árvores, aos muros. Fala-se dos namoricos dos miúdos, das notas, da escola...  Regressamos a casa tarde e a más horas, ainda com o fato de banho molhado no rabo... Fazemos a subida muito lentamente porque a vontade de regressar é muito pouca, com milhentas paragens pelo meio... Quando chegamos a loiça do almoço já está lavada, o comer adiantado. A Tia recebe-nos com um sorriso na cara e diz-nos "Tava a ver que os moços não queriam vir para casa..." Perspicaz a Tia "Machicha"!

 

Se há sitio que personifica a minha noção de campo é Valverde. Aqui o único sofá que existe fui eu que o levei para lá, e esse foi um dia de festa para os miúdos! À televisão pouco ou nada se liga! Ainda se ouvem os cucos a cantar, o roncar dos carros na estrada é escasso porque são muito poucos os que usam aquela estrada. Há imenso verde por todo o lado, muitos fetos, muita água... come-se cá fora, com os pés dentro de chinelos vestidos por uma camada de poeira fina que se entranha de tal forma que só na cidade nos conseguimos desencardir. As conversas são soltas... tolas... fala-se de tudo e de nada... sentamo-nos em tocos de árvores ou nas pedras que por ali foram sendo colocadas estrategicamente ao longo dos anos...  E o Rio Douro corre no fundo do vale, alheio a tudo com as suas águas prateadas e as suas margens salpicadas por luzes aqui e ali! Isto sim! Isto é campo!
sinto-me: Bem!
publicado por soumaiseu às 10:09

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 18 de Junho de 2012

18. Os Amores de Verão...

 

(Fonte da Imagem: http://www.nadaver.com/wp-content/uploads/2008/08/amor7.gif)

 

Nunca tive nenhum.... os meus verões eram demasiado ocupados pela presença da uma mãe super protectora para que eu pudesse algum dia aventurar-me na arte de amar no verão...  As aulas acabavam e eu começava a natação. Tinha hora para ir e hora para regressar contabilizada ao segundo. Quando brincava na rua tinha sempre dois olhos em cima de mim, que entre uma conversa com a vizinha de cima e outra com a vizinha do lado nunca me largavam. Talvez por isso eu gostasse tanto do mês de Agosto porque era quando ia para a terra com os meus pais. Proença era o único lugar onde eu tinha realmente liberdade. Mas estando lá, tudo era demasiado importante para perder tempo com romances cor-de-rosa, tinha a minha avó que eu adorava, a minha prima que era e é como a irmã que eu nunca tive, os meus padrinhos... eu via as minha amigas entreterem-se e eu ia retendo informação... Para quê? É que eu sempre preferi "conhecer a colecção de Outono/Inverno"... Era quando a escola começava que eu deitava as minhas garras de fora. Passava mais horas na escola do que em casa, e quando estava em casa estava sozinha... tinha tempo para tudo, para estudar e para engendrar... na escola tive vários namorados, confundi amigos com namoros e foi uma confusão... também levei alguns tombos que só me fizeram bem... E foi assim, em ambiente escolar, que conheci a minha metade! Tínhamos 17 anos! No dia em que resolvemos oficializar a nossa relação, 4 anos depois de a termos iniciado, agrafei um dedo... Tal era o pavor de partilhar uma coisa que era só minha, só dele, só nossa! Namorávamos há 10 anos quando decidimos casar!  Estamos juntos há uma eternidade! Nunca me arrependi! 

sinto-me: romantica
publicado por soumaiseu às 00:01

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Domingo, 17 de Junho de 2012

17. As melhores férias de Verão...

 (Marafonas de Monsanto *, foto retirada de: https://1.bp.blogspot.com/_bKAv7mkcWTg/TP1upzcqn8I/AAAAAAAAAJM/y0oVoIozS98/s400/Marafonas.gif)

 

 

Pensei.... pensei.... pensei.... e nada me ocorre! Cheguei à conclusão que todas as minhas férias de Verão foram e continuam a ser muito boas! Claro que recordo com imensa saudade os meses de Agosto passados em Proença-a-Velha na companhia da minha avó materna... das traquinices que fazia com a minha prima, os patos soltos propositadamente no charco da Ribeira só para os ver andar na água... as melancias verdes que apanhávamos convencidas que estavam maduras e boas para comer, o mesmo trinta e um com o milho que queríamos comer assim, ao natural.... As amoras silvestres... As framboesas na levada! Eram verões quentes! Não havia a indecisão temporal que hoje em dia há, nunca me lembro de chover em Agosto... Refrescávamo-nos com o que havia... água do poço para beber, fruta apanhada na hora.... mas os charcos eram a  nossa perdição! Percorríamos a ribeira por entre pedras vestidas com limos secos onde procurávamos troféus arrastados pelas águas no Inverno... foi assim que encontramos uma Marafona de pano. Era uma boneca muito gasta pelas águas que cheirava a Cágado... ainda assim fartamo-nos de brincar com ela! E por falar em Cágados, o dia em que o meu pai resolvia ir aos peixes era um dia de imensa alegria... O meu pai metia-se dentro de água, enfiava os paus com a rede dentro do charco e ia-o catando de uma ponta à outra... na rede ficavam peixes, rãs, cobras, "vacas" (uma espécie de enguia pequena de água doce que deve o seu nome às manchas que tem) e cágados... As rãs eram soltas (pelo menos até alguém ter a infeliz ideia de nos dizer que perninhas de rã fritas eram uma delicia), as cobras também... mas os Cágados esses sofriam durante algum tempo nas nossas mãos... Ficávamos com eles, metíamo-los dentro de uma lata com água e andávamos com eles de um lado para o outro... Deixávamos a lata pendurada na velha Nespereira e depois no dia seguinte quando voltávamos ao "Moinho" íamos ver o desgraçado! Ás vezes ele desaparecia, outras vezes não! Nunca percebi como é que eles se safavam da lata...  Só quando alguém insistia que ele ia morrer sem comida é que nós nos convencíamos a soltá-lo... Então levávamos o pobre bicho para o charco, pegávamos nele e púnhamo-lo suavemente na água! E ficávamos a olhar... logo nos distraíamos com outro maior que entretanto tínhamos descoberto a apanhar banhos de sol em cima de uma pedra... "Ena pá! Tão grande!" "Ó Bruxa, vamos  lá apanhá-lo?" E começava tudo de novo!....

 

NOTA: Afinal sempre tive verões especiais... 

 

* As Marafonas de Monsanto são tipicas da minha zona, mais concretamente da aldeia de Monsanto. Para quem não sabe são bonecas de pano confeccionadas à mão que se ofereciam às noivas como simbolo de prosperidade e boa fortuna. Não tinham olhos, nem boca, nem ouvidos para que não pudessem "contar" o que se passava com os noivos na noite de núpcias. Tradicionalmente punham-se em cima da cama do casal!

sinto-me: Marota!
publicado por soumaiseu às 11:55

link do post | comentar | favorito
Sábado, 16 de Junho de 2012

16. O meu fato de banho/bikini/tankini/tanga/etc...

 (Foto minha tirada no Verão de 2011, nas Piscinas de Castelo Branco)

 

Para fazer "pendant" com a minha toalha de praia que é turquesa, fato de banho azul turquesa também!... Mas nem sempre foi assim! Só me lembro de usar biquíni quando era adolescente e porque a minha mãe me obrigava. Sempre tive barriga e por isso os biquínis não me faziam sentir confortável. Assim que pude passei a usar fatos de banho, quase sempre pretos, mas lembro-me de ter um vermelho às bolinhas pretas de veludo que abriam ligeiramente quando o vestia e se transformavam naquelas bolinhas do jogo "Pacman" de boca aberta.... Não sei o que me deu para o comprar! E foi caro como tudo! Credo! Hoje uso sempre e invariavelmente fato de banho. Continuo a gostar muito deles pretos, mas já não os uso só dessa cor. Na minha gaveta há o azul que uso actualmente e outros que estão em standby, um preto com um apontamento branco, e dois que deixaram de me servir muitíssimo coloridos, um branco estampado com flores garridas e um cor de laranja com desenhos abstractos. Lindos! Talvez este ano, com menos 12 quilos, eles já me sirvam! Mas o que eu gostava mesmo era de ter coragem de não vestir o fato de banho... Isso mesmo! Fazer nudismo! Não deve de haver sensação mais agradável do que mergulhar no mar sem nada entre nós e a água... Um dia destes talvez experimente... ou não! Quem sabe... Um dia destes! 

sinto-me: Endiabrada....
publicado por soumaiseu às 10:31

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 14 de Junho de 2012

14. A Praia do meu Verão...

 

(Fonte da Imagem: https://1.bp.blogspot.com/_S8l6mxw8Vsg/SxJthZ_XZOI/AAAAAAAABTs/RW0rULAUGew/s1600/Lagoa+de+Albufeira+-+10.JPG)

 

Gosto de praias limpas e de águas calmas. Não me incomodam areias escuras, com rochas, seixos ou algas. E prefiro-as com um pinhal logo ali onde me possa refugiar nas horas de maior calor: cá em casa somos todos branquelas e mesmo que não fossemos "Com o sol não se brinca!" A que frequento mais é a Lagoa de Albufeira. Esta é a praia do meu Verão! Não fica muito longe de Lisboa e gosto das águas calmas... Ali os miúdos podem brincar com alguma segurança, desde que se mantenham longe do canal, sem dúvida a parte mais divertida desta praia mas também a mais perigosa, e não se afastem muito da margem... é para a Lagoa que vou quando faço um dia inteiro de praia com piquenique pelo meio.

 

 

Se o tempo for escasso e apenas tiver uma tarde livre então dirijo-me para Carcavelos. Irrita-me o excesso de esplanadas e de barraquinhas de vendas, mas o mar é agradável e a praia também!
(Fonte da Imagem: EU! Nem só no Sapo Fotos se encontram fotos giras! {#emotions_dlg.smile})
Quando me apetece fugir procuro Porto Covo, mais concretamente a Praia do Serro da Águia! Uma praia selvagem, pouco movimentada como eu gosto, com águas mais revoltas e frias.

(Imagem retirada de : http://images01.olx.pt/ui/5/71/23/1268908826_81326823_3-Escola-de-Surf-da-Praia-de-Odeceixe-Odeceixe.jpg)

E se quiser descer um bocadinho  mais a baixo temos a Praia de Odeceixe! Um paraíso... O que eu gosto mais desta praia é a Ribeira de Odeceixe, ou não fosse eu amante de rios, riachos e ribeiras... O mar aqui é um pouco bravo de mais para o meu gosto, nunca lá entrei... o que eu gosto mesmo é da ribeira e das suas águas transparentes!
(Imagem retirada de: https://farm4.static.flickr.com/2197/1634914138_0bd5c8c323_o.jpg)
Não podia esquecer o nosso Algarve, com as suas praias fabulosas... a minha preferida está este ano interdita, se não estou em erro,  por causa da queda eminente das arribas. Falo-vos da lindíssima Praia da Marinha!
(Fonte da Imagem: Eu! Foto retirada do cimo do Balcão da Europa em Nerja)
Fora de Portugal falo-vos das praias do Sul de Espanha, onde estive nos últimos dois anos. Fuengirola, Nerja... praias de areia grossas e escuras... águas calmas e não muito frias! Adoro! 
(Fonte da Imagem: Eu!)
Mas são só de águas salgadas se fazem as minhas praias! Não podia deixar de falar da minha "praia fluvial" preferida: As Pias no Rio Bestança, em Cinfães do Douro! Águas estupidamente frias e transparentes que nos gelam os neurónios, mas que sabem tão bem em dias demasiado quentes. Sabiam que o Rio Bestança é um dos rios mais limpos da Europa? Quantas vezes temos oportunidade de mergulhar nas águas de um rio assim? 
sinto-me: Com calor... vai um mergulho?
publicado por soumaiseu às 00:00

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 13 de Junho de 2012

13. O que mais gosto de comer no Verão....

 

Conto-vos da parte calórica e infame ou da parte saudável? Conto-vos as duas!

No verão não resisto a um gelado fresquinho, dispenso as cervejas geladinhas, o copo de vinho frescote ou qualquer outra coisa fresca, o que eu gosto mesmo é de gelados! De morango, de chocolate, de baunilha... tanto faz! Podem ser caseiros (tenho uma geladeira onde faço as minhas próprias delicias geladas) ou de compra... Podem ser da Olá, Camy, marcas brancas ou afins! Não  sou nada esquisita,  só têm de ser gelados! De caixa ou individuais tanto faz... Marcha tudo! Pena é que ande sempre em guerra com o meu peso e por isso tenha de fechar a boca mais vezes do que gostaria! 

 

E é por isso que também gosto muito de um bom gaspacho... com um fio de azeite e se tiver uns quadradinhos de pão torrado fica perfeito... adoro! E não engorda! Na minha Proença-a-Velha faz-se uma espécie de gaspacho não triturado a que se chamava "Miga Fria", um misto entre salada e sopa fria confeccionada com muita água, cebola, tomate, pepino, sal, azeite, vinagre, e pão.... uma espécie de açorda fria aguada mas muito saborosa! Quando a minha avó fazia a Miga Fria para o almoço lá vinha a minha mãe reclamar "Isso não é comida que se dê à miúda, o que é que isso alimenta?" Mas eu gostava tanto... As saudades que tenho das Migas Frias da avó!  

Para além disso no Verão não dispenso as saladas: de legumes variados,  de atum com tomate, de cuscus, de feijão frade com atum e ovo, de massa com... Não podem faltar à minha mesa a carne e o peixe grelhado, a sardinha assada... A sopa de legumes sem batata! No fundo o que como no Verão como também no Inverno, mas sabe melhor quando está calor, podemos ligar o grelhador no quintal e comer lá fora....

 

Ponho mais um prato na mesa? 

 

(Imagens retiradas de Sapo Fotos: https://1.bp.blogspot.com/_jjLJ5-ycoMc/TGkDQqZKdwI/AAAAAAAAAgo/szHPYOvA25o/s320/Gelado03.jpg  para o gelado e http://acomidinha.files.wordpress.com/2010/07/gaspacho-alentejano-agosto-de-2007.jpg para o Gaspacho)

sinto-me: Gulosa!
publicado por soumaiseu às 00:04

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 12 de Junho de 2012

12. As noites de Verão...






Ao fresco! A ouvir as conversas sobre a vida alheia, com um livro aberto na mão há uma eternidade na mesma página, um parágrafo relido milhentas vezes mas nunca retido, porque tudo em meu redor é mais interessante do que a minha leitura. "Então não vais à festa?" "Mais logo... tenho tempo!" No escuro da noite ouve-se o conjunto... e o meu pé saltita ao ritmo da música... os dedos afrouxam o livro e a cabeça começa a abanar... E vejo as estrelas brilhar...   ainda ouço os grilos cantar... Depois vem o leilão que faz render a Festa do Sr. do Calvário esvaziando os bolsos aos emigrantes inchados da boa vida! Deixo-me embalar pelos gritos das brincadeiras das crianças....

Às vezes as noites cheiram a fumo porque "andam os fogos lá em cima no Cabeço"... Dou comigo a pensar em tudo o que morre com estes fogos, os animais, as plantas, tudo transformado em cinzas! E é nessas alturas que prefiro o fresco da cidade! Onde faltam os grilos (pelo menos na zona onde moro) mas há morcegos que patrulham os ares em busca de insectos... Onde a minha filha brinca não com os primos mas com o nosso cão, com o pai, comigo, com os avós... Onde nem sempre as estrelas se vêm.... e nem sempre há tempo para estar ao fresco... embora os fogos, esses, continuem a arder na televisão! Tão triste...
sinto-me: Pesarosa...
publicado por soumaiseu às 01:30

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 11 de Junho de 2012

11. As tardes de Verão...

Por baixo passa o Rio Torto, a "Ribeira"

 

Podia falar-vos das minhas tardes de verão actuais que são secantes e nada tem de especial... Prefiro falar-vos das tardes de Verão que passava na minha terra. Regresso por isso à companhia da minha Avó Teresa, quando levávamos as cabras a pastar para o leito do Rio Torto, seco e cheio de ervas e "embude" (erva venenosa que as cabras teimosamente adoravam comer). Na eira que ladeava a "ribeira", era assim que toda a gente tratava o rio,  abundavam ervas secas e fininhas que eu adorava pisar porque pareciam açúcar debaixo dos pés... De vez em quando um Formigueiro de formigas com asas que o meu pai gostava de apanhar para ir aos pássaros. Eu passava ao largo pois sabia que estas formigas mordem como gente grande. Depois descia até aos charcos do rio sempre que aparecia um... e era ver as rãs e os aranhiços a esconderem-se tão rápido quanto conseguiam... De vez em quando uma cobra de água inofensiva mas que era logo provocada por mim ao atirar-lhe uma pedra, não que a quisesse magoar mas porque queria vê-la ondear pela superfície do charco. Eram tardes quentes estas! As cabras procuravam as sombras dos salgueiros enquanto comiam os seus rebentes tenros... eu molhava os pés e saltava de barróco em barróco, e era nas minúsculas fontes de água doce que brotavam das entranhas dos barrócos que eu matava a minha sede quando o calor apertava! "Sãzinha! Olha que cais! Ó filha que inda te desmazelas..." Eu não queria saber! Os barrócos eram os meus escorregas, era lá que eu rasgava as cuecas com rendas no traseiro que a minha mãe teimava em usar-me e que eu detestava! Era na areia grossa e molhada do rio que eu gostava de caminhar... e era à sombra do salgueiro que eu gostava de me sentar, com os pés na água, embalada pelo balir das que eram naquela tarde as minhas melhores amigas, as cabras da minha avó, enquanto comia um pedaço de "pão chapado" com queijo duro saído há muitos meses das mãos da minha avó!

Tão bom!

sinto-me: Com saudades....
publicado por soumaiseu às 10:56

link do post | comentar | favorito
Domingo, 10 de Junho de 2012

10. As Manhãs de Verão...








Começam cedo! Bem cedo! Gosto de acordar quando a dia já é dia mas ainda cheira a noite, quando o sol ainda está preguiçoso e se sente na pele a frescura da madrugada! Preguiça, eu? Muita! Nem imaginam quanta! Mas entre ficar enrolada numa cama transpirada e ir para a rua fazer render o meu dia, eu escolho a segunda opção! 


"Carpe Diem! - Seize the day!"


Nem mais! 

O verão é tão curto...






sinto-me: Dinâmica....
publicado por soumaiseu às 11:19

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. 30. Uma palavra que defin...

. 29. Uma paisagem de Verão...

. 28. Uma Sombra no Verão.....

. 27. Os meus óculos de sol...

. 26. Um outfit de Verão...

. 25. Da minha Janela no Ve...

. 24. Uma fruta de verão...

. 23. Um som de Verão...

. 22. Um cheiro de Verão...

. 21. Uma coisa que vi nest...

.últ. comentários

Obrigada pelas tuas palavras.... Estou a tentar, j...
Obrigada Nuno... 😢
Estás a ter um dia daqueles que todos os temos de ...
Conheço bem esse sentimento e uma destruição perma...
Muitos parabéns á Rita. Eu cá acho que não é só po...
Oh muitos parabéns ;)É sempre um orgulho!
As tendinites custam muito, o meu marido tem no om...
Pesquisa um pouco sobre alimentação.Muitas vezes a...
Obrigada! Este ano correu bem. Se bem que o meu ob...
Que bom! Foi um bom trabalho neste ano letivo! Que...

.favoritos

. Lembranças...

. Quando a personagem princ...

. 15 Conselhos sobre Escrit...

. Sim tenho vagina, não não...

. Disparates....

. sabem aquela mulher que m...

. O que fiz no domingo?

. O anuncio que hoje me fez...

. Toda as mortes são premat...

. O Pai Natal

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds