Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sou Mais Eu...

Sou Mais Eu...

28.08.14

Por cá e por lá!

soumaiseu
(Foto minha)

A minha mãe já retirou os quistos sebáceos! Vamos hoje livrar-nos dos pontos! Entretanto não pudemos sair daqui porque tiveram de ser feitos pensos assiduamente (e eu não tive coragem de a deixar sozinha e só entregue ao meu pai que é um alheado de tudo). O maridão entrou de férias na altura errada: no trabalho dele as férias só são gozadas quando os "superiores" dele estão porque a empresa não pode ficar sem nenhum Administrador ou Director presente. Percebe-se, mas é uma nóia! Por isso andámos essencialemente por cá. Aproveitei para fazer praia aos bochechos, fui uma vez para o Guincho (ideia a não repetir uma vez que o estacionamento é uma grande dor de cabeça), e umas quantas para a Praia do Tamariz, que adoro! No sábado fui à minha terra, Proença-a-Velha. Confesso que fui sem grande vontade: a última discussão com a minha prima deixou feridas graves, profundas e de difícil cicatrização. Não me apetecia ir, até porque sabia que se fosse teria de ceder e ligar-lhe, afinal ela é madrinha da minha filha e eu madrinha de um dos dela... os miúdos não tem de pagar pelos nossos erros! Tinhamos mesmo de ir a Proença, os meus pais mandaram pôr o telhado novo na casa e era preciso ir ver como estava e limpar tudo. Fomos! Liguei-lhe! Encontrámo-nos, estivemos juntas quase sempre, mas havia no ar um cheiro a tempestade, o ambiente estava carregado de electricidade. Fazemos sacrifícios pelos nossos, muitas das vezes convencemo-nos que o amor e o laço que existe é suficiente para compensar todo e qualquer mal entendido... e há um dia em que duvidámos disso... será? Cedi pela minha filha, pelo meu afilhado e pelo meu sobrinho... engoli o orgulho e todas as minhas razões e dei o melhor de mim!. E é tudo! Mais não pude fazer! O tempo cura tudo! Já a minha avó dizia! Se não curar não é por minha culpa!

Em Proença, a festa não foi grande coisa! O Iran Costa arrasou, é divertido o senhor, mas eu não sou grande fã, a primeira Banda Tecno Portuguesa (como ele se designa) não me diz muito!  Fomos com os miúdos à Praia Fluvial o Moinho, na Benquerença (Penamacor). Todos gostaram menos eu! O sitio é fantástico, boas infra-estruturas, relva e sombra à fartazana, mas eu tenho um problema com águas turvas, se molho o pé e sinto lodo ou lama, esqueçe! Já saí! Tenho de ver o fundo, se a água não for suficientemente cristalina já não entro! E por isso não achei piada! Não pude ir visitar a minha avó, o cemitério estava fechado e o coveiro doente... Sinto falta dela, a minha querida avó que tanto me ensinou.... que saudades do cheiro que ela tinha a cabra e a campo! Choro sempre de saudades quando lá vou e este ano não o pude fazer! Depois vim-me embora! Regressei na terça quando me apetecia ficar. Depois do barulho da festa, da confusão dos emigrantes, apetecia-me ficar! Mas o tempo não perdoa e é preciso trabalhar! Agora espero ansiosamente que o marido arranje uns dias para irmos a Alhões! Aí sim! Aí eu recarrego as baterias todas e ainda trago umas suplentes!

18.08.14

Robin Williams

soumaiseu

Tinha decidido não comentar, mas é impossível não o fazer quando desaparece um dos nossos actores preferidos... Fiquei sem chão.... foi por culpa deste Senhor que tornei o "Carpe Diem" no lema da minha vida... Como é possível que um dia este homem genial tenha tido uma ideia tão pouco genial? Houve um dia em que o "Seize the day" deixou de ter valor.... Haverão outros actores igualmente bons, mas nunca como Robin Williams! Que descanse em paz!

12.08.14

Sobre mim.

soumaiseu

 

(Imagem daqui: http://agujeronegro2012.files.wordpress.com/2012/07/atlas_boris331.jpg)

Uma amiga disse-me "... se há pessoa que aguenta o mundo às costas és tu..." O fardo que carrego tem dias em que é pesado demais.... mas eu sou assim, um Altlas da modernidade... Sabe Deus a que custo o faço! Por isso antes de me julgarem, antes de me apontarem o dedo, antes de me criticarem, troquem comigo.... segurem o meu mundo nas vossas costas apenas durante uns breves segundos, porque acredito que nem durante um minuto conseguiriam tolerar o peso! Segundos, apenas segundos!

06.08.14

Livros

soumaiseu
Cerca de 500 páginas devoradas em menos de um mês. Um livro brilhante, muitíssimo bem escrito, com uma excelente sequência que nos nos prende, que nos faz querer saber mais, ler mais, "... só mais uma página, e só mais outra, e já agora só até chegar ao fim do capitulo... mas agora preciso de saber o que vem a seguir, é só mais um parágrafo...  mas já passa da 1 da manhã... tenho de ler só mais um bocadinho, até me dar o sono... (o sono que nunca mais chega)..." e entretanto vamos lendo mais um bocadinho.... Assim se devora um livro em três tempos. Muito bom! Mesmo! Leiam! Não se vão arrepender...
05.08.14

Praia Urbana no Jardim do Torel

soumaiseu
(Foto retirada daqui: http://lisboa-livre.blogspot.pt/)

Estive lá no domingo passado. Quando se tem uma miúda maluquinha por piscinas torna-se num obstáculo difícil de contornar. A minha opinião é "nim". Aquilo estava à pinha... o minúsculo areal não tinha espaço nem para uma toalha de bidé, quanto mais uma toalha de praia. A piscina estava cheia de crianças e apenas alguns pais. Nas "varandas do jardim" muitos olhos curiosos. É a piscina dos pobres. Um rebuçado para o povo. Os turistas esses dividiam-se entre os poucos que partilhavam o areal com os "da casa" com as suas Minis na mão e olhares lascivos, e os muitos mais que passavam, fotografavam, sorriam e se iam embora. Não sei se volto, se voltar será durante a semana quando presumo que a confusão seja menor. A minha Catita gostou e já pediu para irmos lá outra vez. Ainda assim é uma boa ideia esta de converter lagos em "charcos de cloro". Pelo menos serviu de desculpa para ficar a conhecer o Jardim do Torel que é realmente muito bonito e tem uma vista sobre o centro da cidade fantástica. Há muitos outros lagos por aí à espera de serem reaproveitados, a Fonte Luminosa da Alameda D Afonso Henriques por exemplo... E porque não? Os turistas acham graça e os locais agradecem!

05.08.14

A questão da avaliação dos professores

soumaiseu

Para aqueles que não sabem eu dei aulas de inglês durante quase um ano lectivo, foi a pior experiência da minha vida, e por isso foi com grande contentamento que reagi quando me dispensaram no final do ano. Ser professor tem muito que se lhe diga. Eu fiz um trabalho de m--da! Tenho perfeita consciência disso. Um professor a sério empenha-se, é verdade que um professor não tem de saber tudo, mas tem de ser assertivo quanto baste para que nos alunos não restem dúvidas sobre a sua capacidade. Um professor tem de ensinar, tem de formar, não educar, a educação dá-se e aprende-se em casa, a função de um professor vai muito mais além e é francamente quanto a mim tão ou mais importante. Há por aí muitos que fazem da profissão de professor um "tacho", e é por isso que sou a favor da avaliação, não sei em que moldes se faz, nunca fiz nenhuma nem vi nenhuma, mas a mim parece-me muito bem que os professores sejam avaliados. E não me venham com a desculpa de que estudaram e tiraram um curso e tal e coisa.... a avaliação laboral já se pratica em muitas locais de trabalho e quando a mim é algo que veio para ficar. Mais vale habituarem-se à ideia. Só tem de provar que são competentes no que fazem... qual é o problema? Do que é que tem medo? 

PS: A propósito deste tema, lembro-me de todos os professores exigentes que tive, do rosto, da postura nas aulas, da assertividade, dos momentos de graçola... mas não me lembro de nenhum professor "mau"... porque será?

04.08.14

Animais...

soumaiseu

A Vita C, daqui, está prestes a abrir mão da sua Pitucha.

O Nuno daqui está triste porque já não pode dar pão aos patos da Praia da Figueira da Foz.

E eu, que não ia dizer nada, digo-vos que há duas semanas saí do veterinário a chorar. Não pelo meu cão, Graças a Deus, que apesar dos seus 13 anos, ainda não chegou a vez dele, mas porque foi um dia mau em que três cães entraram lá para dentro para não mais saírem... A dor e as lágrimas dos donos, o desespero de não poder fazer nada, a perda de um ser que nos é tão querido...

Chorei! Chorei com a dor dos donos, por aqueles cães, e pelo que me espera quando também eu tiver de deixar ir o meu cachorro... E vim de lá triste... muito triste!

A vida é algo de muito precioso!

A de um animal é igualmente preciosa!

(Só quem gosta muito de animais percebe estas minhas palavras)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D