Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sou Mais Eu...

Sou Mais Eu...

30.07.14

Sensação de Déjà vu...

soumaiseu

A minha prima falou-me de uma Clinica em Belém onde se fazem dietas de emagrecimento muito eficazes.... fquei curiosa. Procurei o site na net, obtive a morada e lá fui eu para o Google Maps ver onde ficava. Passei a localização para Street View e aproximei a imagem. Coloquei o boneco amarelo no local, e tive a estranha sensação de já ter estado ali. Aliás, tenho quase a certeza absoluta que já estive ali, acompanhada, sinto que não estive lá sozinha.... contudo, por mais voltas que dê à cabeça não consigo lembrar-me quando, nem quem estava comigo, nem o que raio eu ali fui fazer... e quanto mais penso mais persiste a sensação de já lá ter estado, ali, naquela esquina, exactamente naquele local.... mas que raio de coisa mais irritante! 

17.07.14

Tenho...

soumaiseu
(Retirada da net: http://fondopc.com/wp-content/uploads/2013/02/Descanso.jpg)

.... saudades da praia! Eu não gosto do Verão, stressa-me o calor, irrita-me a pele suada e o suor que escorre pelas costas abaixo, o não conseguir dormir bem de noite porque pareço um cão às voltas na cama, entristecem-me os incêndios. Mas gosto de gelados, gosto da sombra das árvores, da água fresca e cristalina dos Rios lá de cima do Norte. Gosto de chinelos de enfiar o dedo, de unhas dos pés pintadas de vermelho sangue. Gosto de saladas num piquenique, melancia com pevides, conversas em ruas de aldeias, confidências à beira mar. Tenho saudades da praia. Da areia molhada e da seca que se esconde onde não deve, das gaivotas, do cheiro a mar e do barulho das ondas. Saudades do mar. Apetecia-me pegar na tenda e zarpar, ficar a sós com a natureza, comigo, com o meu respirar. Perder-me no não fazer nada, ou no fazer tudo aquilo que não faço agora. Mimar o marido, mimar a filha, mimar o cão... em suma: preciso de férias!

13.07.14

Velhas tecnologias...

soumaiseu

Ontem foi dia de mais uma actuação do Rancho, desta vez em Vila Fria - Oeiras, na zona da grande Lisboa. Levei o carro dos meus pais, um Volkswagen Golf com cerca de 10 anos,  porque estava parado há já algum tempo e precisava de ser esticado. Eu tenho uma Peugeot 807 com tudo, ar condicionado da Sibéria, GPS, CD, DVD... cassetes não, claro! Entro no carro do meu pai e a Rita diz-me:

- Tenho calor liga o ar condicionado...

Expliquei-lhe que o ar condicionado do carro do avô é bom para  assar, não para refrescarmos... a corrente de ar do vidro aberto funciona melhor!

- Mamã, eu quero ouvir as músicas da tua terra!

- Ritinha, não pode ser...

- Porquê?

- As músicas da terra da Mamã são em CD, o carro do avô não tem CD, só tem radio e cassetes...

O pai mostrou-lhe uma cassete do nosso Rancho que estava no radio para ela ver o que era. Pediu para a pôr a tocar. E isso revelou-se uma coisa muito complicada... Tentamos pôr a cassete a dar música mas aquilo não se mexia... 

- Não funciona Ritinha, ela não se liga automaticamente, a parte das cassetes deve de estar estragada... - diz o pai.

- O meu pai já deve ter estragado isso tudo, mete aí dentro qualquer porcaria... - respondi-lhe eu!

Lá continuámos, eu a conduzir, o marido a mexer nos botões todos do radio a tentar pôr aquilo a funcionar. Nada. Nem radio nem cassetes, nada!

De repente, caiu-me a ficha: as cassetes tem dois lados. Quando um lado acaba é preciso tirá-la do leitor, virar a cassete do outro lado e pô-la lá dentro outra vez! Se melhor o pensei melhor o fiz! E TCHARAAAAAAAMMM! Fez-se música (aos gritos que sem querer tínhamos posto o volume quase no máximo!) Fartei-me de rir com a nossa ignorância!

Habituamo-nos às novas tecnologias de tal forma que quando temos uma coisa mais primitiva nas mãos já nem sabemos mexer nela! É o que dá as modernices! 

{#emotions_dlg.lol}

 

10.07.14

O que ando a ler.

soumaiseu

 

 Este dois vem juntos, Madeleine Hunter, As Regras da Sedução e Jogos de Sedução. Nenhum deles me fascinou e gostei mais do segundo, gostei mais da história, apesar de ser a continuação do livro anterior, e simpatizei mais com as personagens. São pessoas mais normais, mais próximas de nós. Contudo não fiquei fascinada por esta escritora. Não me diz muito.

 

 

Anita Shreve, A Casa na Praia. Li todo porque sou teimosa mas não gostei nada. Não gostei da história, achei-a sensaborona, as personagens não me fascinaram e a escrita da autora "aos bochechos" irritou-me. Fiquei de tal maneira saturada que tenho ali outro desta escritora para ler. Pensei em lê-lo logo de seguida convencida que poderia mudar de ideias, este segundo livro já está escrito de uma forma "corrida" e normal, talvez eu não tenha gostado apenas do primeiro.... mas não passei da segunda página! Arrumei-o no fundo do monte dos livros para ler e agarrei-me a outro de outra escritora que me conquistou logo no primeiro parágrafo. Ao ler Anita Shreve, e falo apenas com base no único livro que li, A Casa na Praia, fico com a sensação que qualquer um de nós consegue escrever um livro como ela, de tão básico e sensaborão que me parece ser... Sim, eu sei que sou má língua! Não é de certeza assim tão fácil. Mas eu gosto e escritores brilhantes e livros gordos... Tana French e o seu A Semelhança, este sim, este está a fazer as minhas delícias.

 

PS. Noquitas, obrigada mais uma vez por partilhares comigo os teus livros. Não tens culpa que eu seja esquesita e ande na fase do "não gosto"...  *_*

07.07.14

Post sem titulo porque não sei o que lhe hei-de chamar....

soumaiseu

Tenho andado numa fase de consolidação de certezas. Chego aos meus 42 anos com uma série de certezas que preferia nunca ter apurado... sinceramente, acredito que há coisas que é preferível não sabermos, porque a verdade por vezes magoa mais do que a incerteza, e reparem que digo incerteza e não mentira. Estou certa de que nunca fui uma filha desejada. Que nunca fui amada como uma criança dever ser. Nunca me foi dado um abraço desinteressado e quando existiam havia sempre algo para fazer de moeda de troca. Não sou especial, não sou querida, sou vista como a criada que sempre quiseram ter, a que lava, a que passa, a que limpa, a que cuida, o suporte quando os outros atingissem a velhice!. Não sirvo para mais nada! Sou acusada de ser fria e distante porque não consigo dar carinho a quem nada me dá em troca. Podia virar a mesa, ser mais eu, mas desta vez se o fizesse estaria a ir contra os meus princípios, e os meus princípios são algo que jurei que nunca perder. Ando triste, desanimada. Não à beira do abismo porque não me permito chegar lá. Decepção é a palavra com que convivo ultimamente. Dia após dia. Sinto-me mais do que triste, decepcionada, por tudo aquilo a que tinha direito e que nunca tive na verdade! Farta dos sarilhos dos outros, do egoísmo dos outros, das dores dos outros. E eu? Eu valho muito! Os outros é que não me dão o devido valor! 

07.07.14

Ritanhês!

soumaiseu

No carro, o pai ao volante, resolve numa rotunda dar passagem a um rapaz de bicicleta:

- Vá, passa lá Sr. Ciclista!

- Papá! Não é Ciclista, é Biciclista!

 

A tentar despachar-nos para mais um Ensaio do Rancho:

- Ritinha, vai fazer xixi e lavar a cara que ainda hoje não a lavaste. Anda lá, despacha-te!

- Está bem! Eu despacho-me já! Queres ver?

E a minha filha puxa as cuecas para baixo, mete as mãos debaixo da torneira do lavatório, senta-se na sanita, faz xixi enquanto molha a cara com as mãos húmidas, para logo a seguir me pedir a toalha... ?????????? 

- Ritinha, o que é que raio estás a fazer?

- Então, estou a despachar-me, faço tudo ao mesmo tempo que é para ser mais depressa....

Daaaahhh! Claro! Só eu não percebo! LOOOL

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D