Lilypie Kids Birthday tickers
Terça-feira, 3 de Janeiro de 2017

Quezílias na escola...

Lembram-se deste meu post? Bom, a coisa não ficou por aqui. No último dia de aulas antes das férias de Natal a minha petiz pediu-me para lhe trocar de mochila: normalmente leva um troley, mas como nesse dia só precisavam de estojos e pouco mais queria levar outra mochila e queria leva-la às costas. Fui eu quem fez a troca dos pertences de uma mochila para a outra e acabei por encontrar um papel dobrado que pensei ser um dos muitos desenhos que a Rita faz nos intervalos e que atira lá para dentro. Pego no papel sem o abrir e digo-lhe que veja o que é e se o podemos deitar para o lixo. Ao abrir o papel a Rita descobre um desenho de Natal feito a lápis, com uma bomba desenhada e rasurado no local onde devia dizer Bom Natal e Boas Festas, dizia antes Mau Natal e Más Festas. Ora isto às 8 da manhã tem um peso brutal. A miúda desatou a chorar enquanto dizia "Foi a Carolina! Foi a Carolina!". Perguntei-lhe se tinha a certeza, respondeu-me que sim, que reconhecia a letra e os bonecos que só a Carolina faz de uma determinada maneira, e ela sabe porque são colegas de carteira. Dei instruções à Rita para que não fizesse qualquer comentário e nesse mesmo dia, aproveitando uma atividade na escola aberta aos pais, falei com a mãe da outra miúda. Mostrei-lhe o desenho, no qual ela disse logo prontamente não reconhecer o traço da filha, e a partir daí desenvolveu-se uma conversa de cortar à faca. Eu sei que a minha filha não é uma santa, tem um feitio do caraças e é cheia de personalidade. Também sei que a Carolina não é a única culpada nesta história porque havendo oportunidade a minha Rita consegue ser tão trafulha quanto a outra. Mas o que é certo é que as duas miúdas tem um problema de antipatia e não se podem ver mutuamente. E perante este cenário acho que nós mães (e pais também) temos de intervir, educando, formando. Ora quando falei com a mãe da outra criança a reação dela foi olhar-me com um sorriso falso na cara e perguntar-me: "Oiça, o que é que quer que eu faça?". Primeiro, detesto que alguém se dirija a mim com "oiça"'s. Segundo, então eu digo-lhe que as nossas filhas tem problemas e ela responde-me com um "o que é que quer que eu faça"?! 

- Quero que lapide. Quero que vá para casa e fale com ela, eu já falei com a Rita e vou voltar a falar e quero que a P. faça o mesmo.

- Oiça mas eu falo com a Carolina...

- Pois, não sei. Não estou na sua casa, mas peço-lhe nesse caso que o faça novamente.

- Olhe, porque não combinamos uma ida ao jardim, nós conversamos e elas convivem e talvez se entendam...

- A P. só pode estar a brincar comigo. As miúdas não se toleram, não se podem ver, hoje quase que andaram à pancada na escola e a P. quer promover um encontro entre as duas! Só se for para se matarem de vez! O que eu quero é que converse com ela. Ambas tem culpa. Sei perfeitamente que a minha filha não é flor que se cheire, aliás é enxertada em corno de cabra....

- Oiça, a sua pode ser, mas a minha filha não o é...

- Provavelmente não conhece bem a sua filha, mas esse é um problema seu, não meu...

E assim continuou a conversa, intragável e sem solução aparente. As aulas começaram hoje e depois de tanto eu como a outra mãe termos individualmente falado com a professora, as miúdas foram finalmente separadas. Talvez agora tenhamos paz e sossego. 

Ainda assim não deixo de me indignar com este tipo de educação que muitos pais dão aos seus filhos. Há que formar, há que ensinar regras de boa vivência e convivência. Que raio de pais são estes? Que raio de filhos estão eles a criar? Que raio de adultos sairá destas amostras de gente? Irrita-me! Irrita-me muito! Mas ainda me preocupa mais porque estarão inseridos numa sociedade onde a minha filha terá forçosamente de coexistir....

sinto-me: Preocupada...
publicado por soumaiseu às 20:04

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Vita C a 4 de Janeiro de 2017 às 17:05
Eu tambem nao suporto que alguem me diga "ouca".
Acho que de facto, os adultos é que sao os responsaveis por aligeirar a situacao. r ao parque nao me parece uma ma ideia, desde que seja de mente aberta.
Mas realmente, quando a mae da outra nao ve que a filha tambem contribui para a situacao, acaba por ser complicado.

Muita sorte!
De soumaiseu a 4 de Janeiro de 2017 às 20:26
Mas achas que não o tentei fazer? Passei todo o 1º periodo a dizer à Rita que não ligasse, que a ignorasse, na esperança que ambas crescessem e aprendessem a lidar com as divergencias, e pelo que me parece ela tentou fazer isso, até chegar à conclusão que a outra não a largava e nessa altura a minha passou ao ataque. Foi o descalabro. Dois não discutem quando um não quer, mas a Carolina tem o dom de levar a minha filha ao limite. Cheguei a sugerir-lhe que pedisse à professora para a mudar de lugar, mas a minha não o quis fazer para não ter de dar a mão à palmatória. A história do parque não ia resultar precisamente por causa da tal mente aberta de que falas: a minha Rita não tem essa capacidade. Está de tal forma saturada da outra que ia aproveitar o parque para travar mais uma batalha... Mas enfim. O que mais me irrita é a postura da outra mãe....

Comentar post

.mais sobre mim

.FAZ-TE YOUZZER!

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Sobre mim...

. As Ritas...

. Eu e os...

. Ritanhês (On hollidays co...

. Sim eu sei...

. Ainda sobre o Baile de Fi...

. A Lola e a Mica

. Mimos....

. Finalista 1ª ciclo

. Pulseira (Ritanhês)...

.últ. comentários

É verdade! Está quase, quase! ...
EU adoro!!! Tudo!!!! <3 <3 E estamos quase a...
Muitos parabéns a todas, à Rita e às mamãs por tod...
Que engraçada. Adoro esses cães.
Que fofas e a Lola está tão engraçada debaixo do ...
Que bom. É engraçado que só alguns eventos nos faz...
Ai Jesus... já me estou a ver... ela a virar-me as...
Eu sei do que falas, awuela sensação agridoce de o...
Essa é demais
breve breve conto como foi.... mas foi giro... mui...

.favoritos

. 15 Conselhos sobre Escrit...

. Sim tenho vagina, não não...

. Disparates....

. sabem aquela mulher que m...

. O que fiz no domingo?

. E o Resto Que Se Lixe

. O anuncio que hoje me fez...

. Toda as mortes são premat...

. O Pai Natal

. Às estrelinhas do nosso C...

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds